quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Roda-gigante

    Um dia ao sair de casa, rumo ao trabalho, me deparei com um terreno, em uma esquina escura e fétida, e uma sensação ruim me preencheu a alma, mas continuei o meu caminho sem conseguir parar de pensar naquela esquina cheia de lixo. Acabei compartilhando essa história com alguns colegas na hora do almoço e eles contaram para outros e assim foi indo; até que dez dias depois, me sentei na cadeira de couro velha no meu escritório, que já pertenceu a pelo menos outras quinze pessoas, e liguei o computador que se encontrava ao lado de uma pilha gigantesca de documentos  que eu deveria revisar naquele dia, abri o meu e-mail e me surpreendi quando vi que havia recebido várias mensagens de pessoas aleatórias me perguntando qual era o endereço daquele  terreno, pois queriam jogar lá seus lixos. 
    Aquilo foi à gota d’água. Comecei a reunir algumas pessoas daquela rua e a maioria, já irritada com o cheiro e as mosca, concordou facilmente em ajudar de alguma forma a recuperar aquele lugar, e transforma-lo em um pequeno parque, com duas ou três árvores e alguns bancos. Um dos vizinhos resolveu grafitar os muros que o rodeava, uma linda obra de arte; alguns outros contrataram uma caçamba e o lixo foi todo embora. Pegamos algumas mudas de árvores na prefeitura e as donas de casa doaram algumas flores lindas para embelezar ainda mais aquele pedaço de terra. Alguns marceneiros doaram o seu tempo e construíram bancos que durariam por muito tempo. Plantamos grama por todos os lados, fizemos uma passarela que levava de um lado a outro do parque. Quando tudo acabou, resolvemos fazer uma festa de inauguração entre nós, com comida e bebida à vontade. Conversamos, brincamos; ficamos lá por horas, que passaram muito rápido. No outro dia, passei por lá novamente, no meu caminho para o serviço. Imagine minha decepção ao ver que todo o lixo da festa do dia anterior havia ficado lá, jogado em cima do gramado morto de tanto ser pisoteado. Ou seja, voltamos exatamente no mesmo lugar.


Espero que tenham gostado, esse texto é de minha autoria e a partir de agora, teremos pelo menos um desse por mês aqui no blog.
Com carinho!
Mariana
  

Nenhum comentário:

Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger